Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano

O Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano realiza, desde 1996, atividades artísticas, terapêuticas, pedagógicas e laborativas,  fundamentadas na Arte, na Terapia Ocupacional e na Antroposofia. Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de jovens e adultos, este trabalho visa a autonomia e a inclusão social e cultural das pessoas com deficiências, tendo como base o respeito à diversidade, às limitações e às capacidades de cada indivíduo.

História

A criação de um Centro de Convivência e Profissionalização para Pessoas com Deficiências, surgiu a partir da necessidade de suprir a falta de oportunidades e acessibilidade, entre outros problemas enfrentados por essas pessoas, seus familiares e cuidadores.

Foi a partir de uma visão ampliada e de vanguarda que Luciane Kattaoui Madureira, atual Coordenadora Executiva do Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano, vislumbrou a criação de um espaço inclusivo. Assim, em 1996 foi criada a primeira companhia de dança inclusiva de Minas Gerais, a Crepúsculo Cia de Dança.

O envolvimento com pessoas com deficiências, através da dança,  ocasionou demandas por tratamento e atendimentos clínicos voltados para este público,  pois, havia e ainda há uma lacuna enorme a ser preenchida no que diz respeito ao atendimento voltado para pessoas com deficiências.

Atualmente, o Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano é referência no trabalho com atividades artísticas e terapêuticas e possui histórico comprovado, em atendimento às pessoas com deficiências. O Crepúsculo acumulou casos de sucesso ao longo da sua existência. Em sua trajetória, foram mais de 2000 pessoas atendidas através de processos artísticos, terapêuticos, pedagógicos, laborativos e clínicos, construindo muitas histórias de vidas transformadas através de metodologia pioneira.

Em termos de profissionalização, buscando alternativas no teatro e na dança para suprir as demandas dos participantes dos seus programas, o Crepúsculo adotou práticas diferenciadas das mais comuns utilizadas no mercado. Por esse motivo, a Crepúsculo Cia de Dança, tem um destaque no cenário artístico nacional, reconhecida como referência em dança inclusiva. Já a Cia Teatral Crepúsculo, criada com os mesmos objetivos, efetiva os primeiros passos para seguir a mesma trilha.

Em busca de uma ampliação da metodologia aplicada na instituição, em 2017, o Crepúsculo idealizou o Centro de Convivência e Profissionalização para Pessoas com Deficiências. O CCeP recebe os participantes de segunda à sexta-feira das 8:30 às 16:30 e oferece atividades de Arte-terapia, Jardinagem, Culinária, Conhecimento de Mundo, Música, Dança, Teatro e Atividades de Vida Diária.

Para um funcionamento pleno e integral do Centro de Convivência e Profissionalização e para que esse possa impactar ainda mais diretamente a vida dos participantes, suas famílias e da instituição, estamos em busca da implantação de três oficinas profissionalizantes: padaria, marcenaria e tecelagem.

Para a efetivação destas três oficinas torna-se necessário a contratação de profissionais especializados, aquisição de ferramentas, equipamentos e mobílias específicos para cada oficina citada.

Após um breve histórico sobre o trabalho realizado pelo Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano constatamos a importância terapêutica, artística e social do mesmo. Porém, nestes 22 anos de existência, sempre houve a necessidade de fomentação das atividades propostas. Este suporte é de fundamental relevância para a manutenção, ampliação e qualidade dos serviços prestados por essa instituição.

O Crepúsculo hoje busca a sustentabilidade financeira e a estabilidade de gestão, para que de forma digna e coesa, a peculiaridade da metodologia utilizada, seja garantida. Para isso é necessário que tenhamos uma estrutura física que possa comportar todas as atividades oferecidas e realizadas pela instituição, equipamentos de primeira linha para manter o alto nível do trabalho artístico e terapêutico, uma gestão administrativa e financeira estável e uma equipe qualificada em todos os setores da organização.

Com toda esta estrutura estratégica e planejada o Crepúsculo tem muito a oferecer para toda a sociedade, e não somente aos seus participantes e familiares. Pois pode promover consultorias sobre o que é uma sociedade inclusiva, possibilitar a qualificação de profissionais da área terapêutica, clínica, pessoal e social, além de capacitar profissionais e professores de dança, teatro, música sobre a metodologia aplicada pela instituição, ou seja, replicar todo o conhecimento estudado, elaborado e desenvolvido nesses 22 anos de dedicação em prol da inclusão, da acessibilidade, do respeito à

diversidade, do reconhecimento das potencialidades e do direito a uma vida digna das pessoas com deficiências.

A equipe do Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano tem a certeza da importância e da necessidade, que as pessoas com deficiências e seus familiares, têm do apoio de um local que possa acolhê-los, e o Centro de Convivência e Profissionalização pode ser esse espaço modelar.

A ajuda do primeiro e do segundo setor para a viabilização deste trabalho seria o mais sensato em uma sociedade que prega a liberdade, a fraternidade, a justiça e a igualdade entre todos, visto que 23% da população mundial têm algum tipo de deficiência. É inviável desconsiderar este problema e continuarmos vivendo como se nós não tivéssemos uma responsabilidade para com estas pessoas. Faz-se necessário que o setor privado e o público reconheçam a relevância e a utilidade da união destes dois ao terceiro setor para se implantar ações coletivas em prol desta parcela de cidadãos que estão à margem de direitos básicos garantidos por lei em nossa constituição e em tratados e acordos consolidados, inclusive internacionalmente, através da ONU, UNESCO, UNICEF, entre outros.

EQUIPE:

Luciane Kattaoui: Terapeuta Ocupacional, Fundadora e Coordenadora Geral
Amaranta Marcílio: Terapeuta Ocupacional, Coordenadora do Centro de Convivência e Profissionalização
Renato Porto Ribeiro Mendes: Profissional de Referência do CCeP
João Bosco Veras: Profissional de Referência do CCeP
Thainá Lorrane: Cuidadora
Sílvia Carvalho: Terapeuta Ocupacional  e Professora de Arteterapia
Gustavo Bartolozzi: Professor de Teatro
Luciane Kattaoui: Professora de Dança
Cristiano Moreira: Professor de Música
Elmo Gomes: Fotógrafo e Comunicação
Hely Rodrigues: Elaborador de Projetos e Produtor
Débora Oliveira: Financeiro
Lourdes Pontes: Administrativo
Grethe Venâncio: Serviços Gerais

 

ESTAGIÁRIO(A)S:

Terapia Ocupacional

Renata Martins Becattini Pereira
Mariana Moreira Sales
Luciana Araújo Silva
Beatriz Tavares Sangiorgi

 

PISCICOLOGIA

André
Márcia
Layce Cassimiro Batista
Thainá Dutra de Nóbrega