4ª Edição do “Personalidade do Mês” – Pedro Henrique

A fantasia está no ar – 8ª Balada do Crepúsculo
março 19, 2019
BIC – Boletim Informativo do Crepúsculo
maio 7, 2019
Exibir tudo
  • Nome: PEDRO HENRIQUE MARTINS MIRANDA FARIAS
  • Data de Nascimento: 20/01/1999
  • Cidade natal: BELO HORIZONTE
  • Onde morou em BH, ou outra cidade e onde mora atualmente: Lagoinha/Belo Horizonte

 

Uma breve história da vida

Pedro é o 2° gemelar. Nasceu prematuro de 28 semanas. Seu irmão João Luís faleceu ao 3° dia de sepse neonatal. Pedro lutou bravamente contra todas as infecções durante seu 1° mês até a alta. A princípio, Pedro tinha apenas uma hipotonia muscular no pescoço. Ele era comprido, magro e com o pescoço caidinho.

Samantha, mãe de Pedro, conta que foi aconselhada por uma fisioterapeuta a procurar uma fono, para uma avaliação por questão de deglutição. A Vovó Marília quem notou que Pedro não estava ouvindo bem. Foram feitos vários exames, houve mudança de clínica e constatou-se que Pedro tinha uma perda auditiva leve.

Até os 5 anos, Pedro estava se desenvolvendo bem: andava, falava muitas palavras, usava prótese auditiva e era muito agitado também.  Porém, parou de falar. Então verifiou-se que ele tinha tido perda na audição. Algo que não era previsto em seu quadro clínico. Houve uma troca da prótese auditiva, e a terapia e os estímulos foram mantidos.

Em 2007, segundo Samantha, a família se mudou para Vespasiano. Pedro tinha 8 anos e passou a estudar em uma escola pública especial, a Vovó Mariquita. Pedro se desenvolveu muito neste período. Foram várias vitórias! Controle dos esfíncteres, independência na alimentação, melhora da socialização e pedro necessitava de ajuda nas demais AVDS (vestir, banho, higiene).

Um ano depois a volta para BH. Pedro teve um declínio. Após uma ressonância magnética, o choque! Pedro tinha uma atrofia cerebelar. Durante um ano, vários profissionais e muitos exames genéticos, inclusive alguns que foram realizados quando ele tinha 1 ano de vida. A confirmação: atrofia cerebelar degenerativa progressiva + TDAH + surdez neurossensorial bilateral + TEA + disfunção sensorial. Uau! A família sentiu a queda!

“Buscamos Deus no fundo do nosso coração e firmamos o olhar no pai!”, disse Samantha. A vida pasou a ser de adaptações e readaptações de rotina, terapias, casa e horários. Pedro foi crescendo recebendo amor e limites.

“Para a medicina não há cura e a equipe médica do Pedro nunca ousou a falar ou sequer prever um tempo de vida para ele. Mas, cremos em um único Deus que é amor, é misericordioso e faz milagres!” ressaltou Samantha.

O equilíbrio tem melhorado e Pedro voltou a balbuciar depois de muitos anos sem emitir um som qualquer. O mais importante é que ele é feliz e bem humorado. Adora passear, viajar de avião e sentar em uma mesinha para comer. Toma conta de tudo e sua memória é fantástica! O bebê magrinho e comprido hoje é um homem de 20 anos, forte, amoroso e cada dia mais consciente! Com isto a família toda concorda.

  • Como foi sua chegada e há quanto tempo está no Crepúsculo?
    • Pedro chegou meio desconfiado. O primeiro dia foi um misto de alegria em reencontrar um velho amigo de escola e querer ir embora. Talvez porque o dia em que conheceu o Crepúsculo foi durante as férias e havia poucas pessoas. No final do dia, entrou no carro sem manifestar nada. Ficou indiferente. Nem alegre e nem triste. Mas a partir do segundo dia, eu mal estacionava o carro e Pedro já colocava a mão na maçaneta querendo abrir a porta do carro e sair. Já não olhou para trás, nem deu tchau. Simplesmente foi entrando e abraçando as pessoas que ele já havia se identificado. Rápido e simples assim. E, da mesma maneira alegre que entra, também sai. E vem batendo palmas e cantarolando no carro até chegar em casa. Cansado, mas feliz e ansiando pelo outro dia com os amigos. E assim também passa os finais de semana e feriados – não pode ver a mochila que logo a pega e pede para ir para o Crepúsculo.

  • Qual sua relação com a instituição?
    • Alegria – Palavra que resume e demonstra a satisfação de pertencer e ter amigos.

 

Ping Pong com Pedro

 

  • Um sonho: Jogar bola
  • Uma música: Amor Que Enche e Em Teus Braços, de Laura Souguellis
    • Ministério Zoe – Aquieta Minh’alma
  • Um filme: Filmes da Marvel (Mulher Maravilha) – A Bela e a Fera – os únicos filmes que Pedro não tirou um cochilo durante a sessão.
  • Um livro: qualquer um que possa passar as páginas fazendo vento no rosto
  • Um time: Galo – Clube Atlético Mineiro
  • SAMSUNG CAMERA PICTURES

  • Uma cor: Preto e rosa
  • Uma paixão: Jesus! Pedro ama, desde bebê, estar na presença de Deus!
  • Um prato: Carne e massas e muita coca-cola
  • Um hobby: Jogar bola, brincar com o Kevin(cachorro), jogar discobol, nadar, brincar com lego
  • Um lugar especial em BH: Shopping – todos
  • Uma viagem: Disney World
  • Uma mania: fazer carinho atrapalhando o cabelo da mamãe
  • Pessoa que o inspira: Jesus e Mamãe

 

 

 

 

3 Comentários

  1. Lorene Cristine de Souza Martins disse:

    Linda matéria sobre o Pedro Henrique e as fotos? Maravilhosas. Vê-se no Crepúsculo uma escola de amor e pessoas especiais, cobertas pelo amor de Deus. Fiquei emocionada pelo gesto de amor incondicional que a escola transmite aos seus alunos. Pedro Henrique é uma benção em nossas vidas, faz com que tudo brilhe e tenha um valor intenso! Obrigada a escola Crepúsculo por existir… parabéns a todos!!!

    • admin disse:

      Boa tarde! Lorene obrigado pelo reconhecimento. nós da equipe do Crepúsculo buscamos sempre o melhor possível para todos, exercendo o nosso trabalho com ética, seriedade e profissionalismo tudo para atender de maneira eficaz quem mais importa em nossa instituição, os nosso participantes. Abraço. As portas estão sempre abertas, venha nos visitar!

  2. Balbina disse:

    Linda matéria, Deus abençoe sua família e Pedro.

Deixe uma resposta para admin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *