Personalidade do mês – Novembro – Pedro Sadi
dezembro 15, 2019
Exibir tudo

Terence Silva Aguiar

Terence Silva Aguiar, 44 anos, natural de Belo Horizonte

mas apaixonado por Ibirité, cidade que viveu grande parte de sua vida e  de onde guarda as melhores lembranças.

Mora hoje no bairro Santa Tereza, reduto da boêmia e do Carnaval.

Nasceu em 11/07/75,  no 11° dia das férias.
Terence foi o primeiro filho,
primeiro neto por parte de sua mãe, primeiro sobrinho.
Tão desejado, tão esperado…

O parto foi difícil, tudo muito confuso. Ao sair do hospital Tê chorava muito, e em casa o choro continuava.

Após muitas tentativas para acalma-lo voltaram ao hospital onde ficou internado por cinco dias.

Começaram o tratamento no hospital que continuou em casa.  Somente aos 3 meses veio o diagnóstico: paralisia cerebral.

Logo começaram a realizar as sessões de fisioterapia diária, fonoaudiologia, terapia ocupacional, rezas, bênçãos, terreiros de umbanda e todas as formas de tratamento que se tem notícia.

Aos 2 anos Tê  ganhou um irmão. Nunca mais ficou sozinho. Ganhou um amigo para a vida toda.

Desde os primeiros dias de vida os dois estiveram sempre juntos e se viram muito mais do que irmãos, mas amigos no sentido mais verdadeiro da palavra.

Aos 8 anos, Tê ganhou mais um irmão e outro amigo. A relação entre eles foi desde o inicio natural e espontânea.

Entre os três irmãos essa relação se manifesta da forma em que se assumem, se ajudam e se responsabilizam uns pelos outros.

Terence faz parte da nossa vida de uma forma muito tranquila e ao mesmo tempo muito importante.

À medida que foi ganhando primos, essa relação foi só se ampliando.

Todos na família tem uma relação muito carinhosa com ele, sem paparicos.

Há uma ligação verdadeira na qual todos se importam por ele.

No desenvolvimento intelectual do Terence, tivemos que realmente brigar pelo seu espaço.

Depois da escola infantil, onde permaneceu até mais ou menos os 8 anos, vimos que teríamos que encontrar uma escola adequada as suas necessidades.

Terence mostrava-se inteligente, vivo e interessado por tudo. Não podíamos limita-lo.

Começamos a procurar escolas de ensino especial, mas nenhuma se adequava às suas necessidades ou se mostrava aberta a novas experiências.

Nessa procura soube do BRINCAR. Era a escola própria para o Terence Havia ali muitas crianças como ele e os profissionais pareceram muito eficientes, capazes e responsáveis.

Em 1996 foi criado um grupo de dança com pessoas com necessidades especiais: Crepúsculo.

Terence não se interessou muito inicialmente. Mas a medida que foi conhecendo o grupo e o trabalho quis experimentar.

Vive no Crepúsculo desde a  criação, onde Terence tem um longo período de muitas e muitas alegrias.

A dança foi a melhor descoberta de sua vida.

Descobriu o quanto pode ser livre e como pode se comunicar com o mundo através da dança.

Anos de terapia não conseguiram fazer no Terence o que a dança fez em pouco tempo.

No palco ele se transforma e é o artista que se comunica com o público de uma forma tão intensa que emociona a todos.

Terence hoje continua como bailarino da Cia de Dança Crepúsculo

e participante do Centro de Convivência e Profissionalização.

Já apresentou com a Cia de Dança Crepúsculo espetáculos em Chapecó(RS),

São José do Rio Preto (SP), São Paulo (SP),

Rio de Janeiro (RJ), Juiz de Fora (MG), Mariana (MG), Timóteo (MG),

Vitória (ES), Recife (PE), Salvador (BA), Teresina (PI), entre outros locais.

 

PING PONG COM TERENCE:

Um sonho: Morar em Ibirité novamente

 

Uma música: É preciso saber viver do Titãs

 

 

Uma comida: Filé a  parmegiana

Um filme: Minha mãe é uma peça.

Um time: dizendo cabuloso.

Uma cor: Azul.

Um hobby: Ver o Cruzeiro jogar.

Uma paixão: Futebol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *